Entre em Contato:
(41) 3078-7597
(11) 4765-6732

Atendimento das 9:30 às 18:00

Escritório: Rua Jacarezinho, 1480, Mercês - Curitiba - Pr.

     

 

O PAPEL DO ADVOGADO COMO ORIENTADOR NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS

Este texto explica as vantagens de se contar com um advogado titular da assessoria jurídica da empresa, e a sua importância no suporte às tomadas de decisões da diretoria.

O PAPEL DO ADVOGADO COMO ORIENTADOR NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS



Publicado em 13/11/2006 - A maioria das pessoas só lembra em consultar seu advogado de confiança quando se vê na iminência de ter seus direitos ofendidos, quando necessita propor uma ação judicial ou quando possui prazo para contestar alguma demanda.

Nas demais situações do dia-a-dia, para a maioria das pessoas, o advogado é simplesmente o vizinho de porta, o companheiro das partidas de futebol ou aquele amigo para o qual sempre é bom perguntar acerca daquelas informações mais particulares ou dúvidas corriqueiras.

São raras as pessoas físicas e pessoas jurídicas que se auxiliam do advogado como orientador na gestão dos seus negócios, o que, para aqueles que não se utilizam, por certo algum aborrecimento futuro poderá ser esperado.

Para as pessoas físicas, a importância da orientação do advogado se vislumbra, entre outras ocasiões, na compra ou venda de móvel ou imóvel, na contratação de uma empreitada para pequenas reformas, na contratação de outros profissionais liberais (engenheiro, arquiteto, decorador, etc), na pactuação de aluguel, cessão, comodato.

Para as pessoas jurídicas, a importância da orientação do advogado se vislumbra principalmente no caráter preventivo das ações, tais como, o acompanhamento da rotina trabalhista, do setor de cobrança, do serviço de atendimento ao cliente, na elaboração dos contratos, etc.

Muitos podem pensar - inclusive realizar cálculos - que será mais uma despesa adicional ter o acompanhamento preventivo do advogado, preferindo deixar para contratá-lo somente quando do aparecimento dos problemas.

Todavia, o cálculo acima mencionado é um sofisma, pois parte de uma premissa equivocada, onde não existe a avaliação do custo x beneficio. Por certo é muito mais econômico, mais prudente, menos oneroso e situação que envolve muito menos risco ter a assessoria profissional do advogado na função de gestor dos negócios. Muitos dos custos que hoje a empresa suporta em demandas judiciais simplesmente desapareceriam da contabilidade, aliviando o fluxo de caixa, sem não contar com uma certeza maior na adoção das medidas trabalhistas, financeiras, contratuais e no trato com o consumidor.

FABIO JOSÉ GIRARDI
ADVOGADO
PÓS-GRADUADO EM CIÊNCIA POLÍTICA
PÓS-GRADUADO EM DIREITO CIVIL